Patrimônio chegou a R$ 213 milhões em 2015

Os dados do Relatório Anual de 2015 da CASANPREV mostram que o patrimônio entre 2008 e 2015 evoluiu de R$ 1,7 milhão para R$ 213 milhões. Este volume foi obtido pelos aportes da patrocinadora, os aportes dos participantes, previstos na criação da entidade e por uma politica de investimentos que sempre buscou melhor rentabilidade com a menor exposição de risco possível.

Gráfico3Em 2015 a carteira de investimento da CASANPREV fechou com rentabilidade de 14,58%. No mesmo período outros indicadores econômicos ficaram bem abaixo da rentabilidade obtida: Ibovespa: -13,30%; CDI: 13,24%; e Poupança: 7,62%.
Mesmo com bom desempenho, a CASANPREV não atingiu a sua meta atuarial de INPC + 5,5%, que somou no período 17,4%.
O crescimento do patrimônio em 2015 foi de R$ 30,3 milhões, sendo que R$ 24,4 milhões obtidos com resultado dos investimentos.

Cenário conturbado

Os resultados de 2015 foram obtidos em meio a um cenário econômico conturbado nacional e internacionalmente. Toda a economia mundial esteve freada. Houve uma recuperação tímida nas economias americana e da zona do Euro, com valores estimados de 2,4% e 1,5% respectivamente. Os BRICS, com exceção da Índia, foram os destaques negativos, com crescimento de -4% na Rússia, -3,1% no Brasil, 1,5% na África do Sul e 6,9% na China, todos abaixo dos respectivos crescimentos nos últimos 5 anos. A própria China teve seu menor crescimento nos últimos 25 anos.
O Brasil passa por uma crise política que causa instabilidade nos mercados como um todo. A alta da inflação fez com que o Banco Central aumentasse significativamente a taxa de juros, saindo de 10% no começo de 2014 para 14,25% ao final de 2015. O Brasil é hoje o país com a maior taxa de juros real no mundo.
O aumento da taxa de juros, entre outros fatores, causou uma contração no PIB de cerca de 3% na economia brasileira. A taxa de desemprego está em 9%, um forte aumento com relação a 2014. O ano de 2015 registrou a inflação mais alta desde 2002 onde, o INPC acumulado no período foi de 11,27% contra 6,22% em 2014.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *