Taxa do cheque especial chega a 287% e é a maior desde 1995

501

A taxa média de juros no crédito livre caiu de 48,1% ao ano em novembro para 47,3% ao ano em dezembro, segundo dados divulgados pelo Banco Central. Até novembro, a taxa era a maior da série iniciada em março de 2011. Desde o início de 2015, em todos os meses a taxa de juros vinha batendo recorde.
Entre as principais linhas de crédito livre para pessoa física, o destaque vai para o cheque especial, cuja taxa subiu de 284,9% em novembro para 287,0% no mês passado.
Ao longo de 2015, as taxas cobradas por uma das linhas mais caras que o consumidor pode acessar – perde apenas para o rotativo do cartão de crédito – subiram 86 pontos porcentuais, já que em dezembro de 2014 o juro médio dessa modalidade estava em 201% ao ano.
No ano, a taxa média de juros no crédito livre subiu 10 pontos porcentuais, já que em dezembro de 2014 estava em 37,3% ao ano.
Para pessoa física, a taxa de juros no crédito livre passou de 64,8% em novembro para 63,7% em dezembro.
Para pessoa jurídica, a taxa caiu de 30,2% para 30% de novembro para o mês passado.
Para o crédito pessoal, a taxa total caiu de 51% em novembro para 50,3% em dezembro.
No caso de consignado, a taxa passou de 28,4% para 28,8% de um mês para o outro e, nas demais linhas, de 120,4% para 117,6%.
No caso de aquisição de veículos para pessoas físicas, os juros passaram de 26,2% para 26% de novembro para dezembro.
A taxa média de juros no crédito total, que também inclui as operações direcionadas, caiu de 30,4% em novembro para 29,8% em dezembro.
Exame.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *