Previdência: o tempo voa

479Que o tempo passa depressa, todo mundo sabe. Mas, a real consciência disso surge quando acontecimentos outrora tão distantes começam a ocorrer: em um dia são os amigos casando e no outro são os filhos passando no vestibular.

O fato é que muitos desses acontecimentos só são levados a sério quando já passaram. Pensamentos do tipo: “Porque que eu não fiz isso mais cedo?”, “Eu devia ter feito de outro jeito” ou “Ah, se eu tivesse começado na juventude” são comuns em dados momentos da vida. Isso acontece porque pensar no futuro é algo usual, mas planejá-lo, nem tanto. Ainda mais quando se trata de aposentadoria, assunto que normalmente é deixado “para mais tarde”. Porém, quando chega a hora, o arrependimento de não ter se preparado antes é inevitável.
A Previdência Social do Brasil está em processo de mudanças.  Essas alterações são necessárias, pois a expectativa de vida brasileira está mais longa e o número de beneficiários crescendo, enquanto o número de contribuintes não acompanha. Isso já basta para que a conta não bata, e o problema já está aparecendo.
A melhor solução
Um número cada vez maior de pessoas está buscando na Previdência Complementar a esperança de uma aposentadoria mais tranquila. Embora o jovem ainda não perceba que “o tempo voa”, quanto mais cedo se entra nesse plano, melhor. O valor da contribuição é menor e há mais tempo para fazer os juros trabalharem a favor deste investimento ao longo dos anos. Investimento este que requer determinação e disciplina, para que no futuro ele venha a proporcionar exatamente o que foi planejado. Por mais que pareça difícil, não é, e o resultado faz valer a pena.
Participar dos planos oferecidos pela empresa em que se trabalha ou da sua entidade de classe, pode ser ainda mais interessante, pois os custos administrativos costumam ser menores do que outras instituições financeiras. A consequência de tudo isso é que o valor acumulado no final tem grande potencial de ser maior. Além disso, há mais transparência nos relatórios anuais de acompanhamento do investimento, e as empresas costumam oferecer vantagens para estimular a permanência do funcionário.
Busque mais informações junto a sua entidade e não deixe para amanhã a execução de seus planos para o futuro. Lembre-se que o valor do investimento precisa “caber no seu bolso” e que a parcela paga funciona para garantir uma aposentadoria de melhor qualidade. Afinal, depois de tantos anos numa carreira, quem se esforçou para poupar merece um final mais feliz.

(Revista A Escolha Certa)
More from Quorum Comunicação

Atendimento: plantão especial volta em 2016

  “Um experiência bem-sucedida e será repetida no próximo ano”.  Dessa forma...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *