Encontro de Entidades Previdenciárias do sul debate oportunidades e confiabilidade

Dirigentes e profissionais ligados a entidades fechadas de previdência privado do Rio Grande de Sul, Paraná e Santa Catarina estiveram reunidos em Florianópolis nos dias dois e três de julho, durante o VII Encontro de Previdência Complementar da Região Sul que teve como tema Oportunidades e Confiabilidade.

A abertura contou com a presença do Presidente da Abrapp – Associação Brasileira de Entidades de Previdência Fechada, Luiz Ricardo Marcondes Martins, que ressaltou os desafios das entidades previdenciárias em um cenário de instabilidade política e institucional, em que a própria previdência estatal vive a expectativa de uma reforma. Ele destacou ainda as dificuldades de prever um cenário no mercado financeiro diante de todas as variáveis ainda imprevisíveis.

Dirigentes de entidades na cerimônia de abertura.

José Manoel de Oliveira, presidente da ASCPrev, a associação das entidades de previdência de Santa Catarina, saudou os presentes na condição de anfitrião, já que o evento foi organizado pela entidade que preside.

A Previc – Superintendência de Previdência Complementar do Ministério da Previdência foi representada pelo Diretor de Orientação Técnica e Normas Substituto, Christian Aggensteiner Catunda.

Criatividade na abertura

A palestra de abertura do Encontro trouxe um tema abrangente, pertinente a um cenário com inúmeros desafios: Criatividade. O jornalista e radialista Marcos Piangers foi convidado para falar sobre Criatividade Fora da Caixa Dentro da Caixa.

Jornalista Marcos Piangers.

Com linguagem descontraída, Piangers tratou da necessidade de pensar além das convenções estabelecidas e de se promover rupturas com modos tradicionais de enfrentar os problemas. Segundo o palestrante está em curso uma revolução tecnológica e de comportamento que nos coloca em um mundo de novos paradigmas.

Desafios de gestão

O primeiro painel temático colocou em pauta os temas mais presentes no dia-a-dia das entidades de previdência complementar. A gestão das entidades foi debatida a partir dos pontos de vista jurídico, contábil e atuarial. Mediados pela diretora da Previsc, Regídia Frantz, os debatedores foram Giovana Letti, que tratou das questões jurídicas; Júlio César Pasqualeto abordou os aspectos de contabilidade e Rafael Porto falou dos temas atuariais.

Investimentos

 Cenário Econômicos e Estratégias de investimentos foi o segundo painel que, mediado pela diretora da Previpar, Cláudia Janesko, tratou aprofundadamente de questões objetivas como as perspectivas da renda variável (sobretudo bolsa de valores) e a perspectiva de uma queda de juros efetivos nos Brasil.

Painel sobre investimentos

Os debatedores foram  Rogério Poppe (ARX Investimentos), Edgar Loureiro (Bradesco Asset Menagement), Frederico Sampaio (Franklin Templeton Investimentos Brasil) e Diego Santos (Banco Itaú).

Reforma da Previdência

O Consultor José Edson da Cunha Jr. fez a segunda palestra sobre o impacto da Reforma da Previdência nos Fundos de Pensão. O palestrante destacou que há muitas incertezas sobre qual será a feição da reforma e que, neste momento, até a sua realização é difícil de prever. Mas, segundo ele, qualquer medida que alongue o tempo de contribuição e retarde as aposentadorias tem grande impacto nos fundos, podendo redesenhar as perspectivas atuariais das entidades. Ele afirmou que pode surgir um novo cenário com dificuldades e oportunidades ainda difíceis de mensurar.

Sustentabilidade

O painel mediado por Edison Massulo Lisboa, da Tchê Pevidência, tratou da sustentabilidade. O debate tratou desde experiências de educação previdenciária ao desenho do perfil das novas gerações que chegam ao mundo corporativo.

Sustentabilidade em debate.

Em nome da ASCPrev, Carolina Pereira Simões apresentou o programa A Escolha Certa, que há cinco anos promove a educação financeira e previdenciária a partir das entidades de Santa Catarina. Álvaro da Luz, da AlvoEduca, tratou dos aspectos culturais que influenciam na educação financeira e na falta de hábito de poupar para o futuro. O professor da Fundação Getúlio Vargas, Claudio Tosta, abordou especificamente o perfil das gerações, destacando o desafio das entidades previdenciárias de se relacionar positivamente com as gerações X e Y, nascidas e criadas sob o signo da revolução da informatização.

Oportunidades

A palestra de encerramento coube ao navegador e empresário Amyr Klink, que entremeou histórias de suas aventuras náuticas com a percepção de construção dos negócios de construção e compartilhamento de embarcações que administra atualmente.

Cultura

Dona Bilica representou o folclore ilhéu.

Entre os painéis e palestras os participantes puderam ter contato com a cultura da capital catarinense pelas apresentações das personagens Dona Bilica e Dona Maricotinha, que divertiram o público com suas irreverências vestidas com o típico sotaque dos florianopolitanos de ascendência açoriana.

 

 


Reunião sobre previdência

Durante o evento houve uma reunião com os presidentes da Abrapp Luís Ricardo Marcondes Martins e ICSS, Vitor Paulo Camargo Gonçalves com os dirigentes de Entidades do sul, para tratar de assuntos ligados à previdência. CASANPREV esteve presente. 

 

GALERIA DE IMAGENS DO EVENTO

Tags from the story
, , , ,
More from Quorum Comunicação

Poupança tem melhor janeiro desde 2010: saldo supera R$ 500 bi pela primeira vez

Os depósitos feitos em cadernetas de poupança em janeiro superaram os saques...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *